sexta-feira, 5 de julho de 2013

Famílias pobres gastam 13% da renda com transporte público


Financiamento do serviço de transporte público urbano foi debatido nesta quinta-feira, 4, no Ipea

Para a parcela de famílias que corresponde aos 10% mais pobres do país, o impacto médio do gasto com transporte público na renda domiciliar é de 13,5%, enquanto a média total, que inclui famílias de todos os níveis de renda, é de 3,4%.

A informação foi divulgada hoje durante a apresentação da Nota Técnica – Tarifação e financiamento do transporte público urbano, realizada na sede do Ipea, em Brasília.

Entre os anos de 2003 e 2009 esse impacto foi minimizado, graças ao aumento geral de renda verificado em todo o país, mas o técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea, Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho, que apresentou o estudo, avalia que o comprometimento anda é muito elevado.

Leia a "Nota Técnica – Tarifação e financiamento do transporte público urbano"

Um comentário:

  1. Um estudo do AUTOMÓVEL CLUBE BRASILEIRO mostrou que o transito no Rio de Janeiro é o pior, em seguida, o transito em São Paulo.
    Como a quantidade de veículos está crescendo no Brasil, Rio e São Paulo, a situação só pode piorar.

    https://www.facebook.com/automovelclubebrasileiro

    ResponderExcluir